News

quinta-feira, 14 de março de 2019

Divulgação: "Os Animais", de Bashô, chega às livrarias a 21 de março, Dia Mundial da Poesia






Todos os haikus sobre animais de Kobayashi Issa 

Os Animais chega às livrarias a 21 de março, Dia Mundial da Poesia 

Depois da coletânea de haikus O Eremita Viajante, de Matsuo Bashô, a Assírio & Alvim publica a 21 de março Os Animais, do poeta japonês Kobayashi Issa, conhecido, tal como Bashô, como um dos «Quatro Grandes da Poesia Haiku». Issa escreveu perto de vinte mil haikus – para além de um legado enorme sob outros formatos literários – e cerca de dois mil têm os animais como protagonistas, sendo seguramente o escritor que mais usou este tema no universo poético nipónico. E, como afirma Joaquim M. Palma, responsável pelas versões em português e pela apresentação desta obra, «fê-lo com tanta maestria e encanto que hoje em dia não há, no Japão, adulto ou criança que não saiba de memória um punhado dos seus haikus». 

dentro do nevoeiro 
três pinheiros e dois grous 
marido e mulher.

Nascido em junho de 1763, na aldeia de Kashiwabara, Kobayashi Yatarô é o primeiro filho de um casal de proprietários rurais pertencentes à classe média. Aos três anos de idade fica órfão de mãe e é, pouco depois, entregue aos cuidados da avó paterna. Cinco anos após ter enviuvado, o pai contrai segundo casamento e traz o filho para o seio da nova família. No entanto, a relação extremamente turbulenta com a sua madrasta provoca a sua partida para Edo (atualmente, Tóquio) em 1777, com catorze anos de idade. Em 1787 passa a frequentar uma escola de poesia fundada por Chikua, um discípulo de Bashô, aparecendo então os seus primeiros haikus. Numa recolha de poesia haikai, surge o primeiro poema assinado com o nome literário «Issa», que quer dizer «chávena de chá». Ao fim de 37 anos em Edo, Issa regressa a Kashiwabara. Aí, casa-se pela primeira vez e tem quatro filhos, dos quais morrem três, assim como a mulher, em trabalho de parto. O segundo casamento é fracassado e, durante o terceiro, Issa morre, a 5 de janeiro de 1828, sem conhecer a filha mais nova.






Sem comentários:

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Arquivo do blogue