News

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Divulgação: O Poço e a Estrada, Biografia de Agustina Bessa-Luís.







Em O Poço e a Estrada, de Isabel Rio Novo, descobriremos uma Agustina Bessa-Luís ainda mais interventiva e inesperada, e em alguns pontos ainda mais controversa 

Chega às livrarias a 15 de fevereiro 

Agustina Bessa-Luís é um dos grandes nomes da nossa literatura e uma figura absolutamente fascinante, com uma vida riquíssima, capaz de alimentar – como alimentou, na verdade – vários romances: os romances escritos pela própria Agustina. Nesta biografia, intitulada O Poço e a Estrada, da autoria de Isabel Rio Novo, descobriremos uma pessoa ainda mais interventiva e inesperada, e em alguns pontos ainda mais controversa. O Poço e a Estrada é o primeiro livro da coleção de Biografias de Grandes Figuras da Cultura Portuguesa Contemporânea, da Contraponto. As restantes cinco biografias estão à responsabilidade de Filipa Melo, que vai escrever a biografia da fadista Amália Rodrigues (1920-1999), Bruno Vieira Amaral a do escritor José Cardoso Pires (1925- 1998), João Pedro George a do poeta Herberto Helder (1930-2015), Paulo José Miranda a do cineasta Manoel de Oliveira (1908-2015), a segunda a ser publicada, já em maio de 2019, e Filipa Martins a da poetisa Natália Correia (1923-1993). «Mas tenho uma história, e que história. […] Ninguém a conhece.» Era com estas palavras enigmáticas que, aos setenta anos, muito perto da viragem do século, Agustina Bessa-Luís perspetivava a sua existência. Já nessa altura contava com mais de cinquenta títulos, entre romances, contos, biografias, peças de teatro, ensaios, livros para a infância e de memórias, dialogando com a História, com a sociedade que a rodeava, com outros escritores, com outros artistas. Desde cedo, Agustina revelou ter consciência de que não era uma pessoa convencional. Não foi uma criança comum. Não casou nas circunstâncias que se esperariam de uma rapariga da sua condição social. Não foi a típica esposa e mãe burguesas. Não foi a apoiante política esperada. Nunca se afirmou feminista, mas a sua história de vida foi mais radical e corajosa do que a de muitas feministas convictas. E, como escritora, raros são os que têm dúvidas em apontá-la como uma das mais geniais e complexas personalidades da literatura em língua portuguesa.
Através de uma pesquisa extensiva e rigorosa, baseada em dezenas de entrevistas, testemunhos, documentários, registos
oficiais e textos epistolares, estabelecendo pontes constantes com a obra literária de Agustina, Isabel Rio Novo, uma das mais talentosas romancistas portuguesas da atualidade, reconstitui o percurso de vida de uma figura ímpar da nossa cultura contemporânea, numa biografia que se lê como um romance.



Sem comentários:

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Arquivo do blogue